Nossos textos

Análise de conjuntura brasileira: desafios para a classe trabalhadora 

A “quadratura do círculo”: o casamento da Bolsa de Lula e o apetite reformista de Guedes, por Jaime León (*)

Há algum tempo, o presidente Bolsonaro anunciou que não tirará recursos dos pobres para dar para os miseráveis. Uma frase de grande potencial político-eleitoreiro, pois, de um lado, garante para o presidente apoio de boa parte da classe trabalhadora mais vulnerável. Ao passo que, por outro lado, fortalece os conflitos entre estes e outra faixaContinuar lendo “A “quadratura do círculo”: o casamento da Bolsa de Lula e o apetite reformista de Guedes, por Jaime León (*)”

Ensaio sobre o trabalho militante por uma perspectiva marxista, por Diego Souza(*)

O trabalho militante dos movimentos sociais e organizações da classe trabalhadora é a espinha dorsal pela qual se movimentam e atuam na realidade. Por desempenhar ação vital, o trabalho militante tem sido temática presente nos mais variados espectros políticos do movimento dos trabalhadores, independente das fronteiras nacionais e com vasto acúmulo de experiências históricas. EsteContinuar lendo “Ensaio sobre o trabalho militante por uma perspectiva marxista, por Diego Souza(*)”

Violência nas escolas em tempos de virtualidade, por Maria Malta(*)

Este texto é resultado de uma experiência compartilhada por um conjunto de docentes, técnicos e estudantes da UFRJ e de professores de escolas públicas de 4 municípios do Estado de Rio de Janeiro, no Projeto de Extensão Ser diferente Ser igual, coordenado pela Professora Carla Dias da Escola de Belas Artes da UFRJ. O projetoContinuar lendo “Violência nas escolas em tempos de virtualidade, por Maria Malta(*)”

Nada de novo em vender o caos e a violência como normal, por Maria Malta(*)

Ontem vi uma mini-série sobre os dez mais procurados do mundo. Logo o primeiro, Felicien Kabuga, era retratado como financiador de um terrível genocídio do século 20, o genocídio em Ruanda em 1994. Provas: havia comprado centenas de milhares de facões. Aos poucos o documentário revelava que era um dos homens mais ricos de Ruanda.Continuar lendo “Nada de novo em vender o caos e a violência como normal, por Maria Malta(*)”

Muito pequeno para falir, por Pedro Brandão(*)

E lá vamos nós para o quarto mês convivendo com a pandemia do coronavírus, convivendo ou não com a quarentena, esperando de maneira agoniante pela resposta rápida da ciência por um resultado positivo de uma vacina ou medicamento para essa doença que continua empilhando corpos como nunca antes visto em nossa história. No Brasil, emContinuar lendo “Muito pequeno para falir, por Pedro Brandão(*)”

Os aspectos políticos (e dialéticos) de um Brasil em crise econômica e pandêmica nos tempos do Neoliberalismo, por Matheus Sadde(*)

“Como a burguesia supera as crises? De uma parte, pelo aniquilamento forçado de um enorme contingente de forças produtivas; de outra pela conquista de novos mercados e pela exploração mais acirrada dos antigos” (Marx e Engels, O Manifesto do Partido Comunista, 1848). De uma aparente contradição fica uma questão. A pandemia provocada pelo Corona VírusContinuar lendo “Os aspectos políticos (e dialéticos) de um Brasil em crise econômica e pandêmica nos tempos do Neoliberalismo, por Matheus Sadde(*)”

Por que tanta pressa? Exclusão à distância? por Pedro Modugno (*)

Ocorre com a pandemia do Covid-19 um fenômeno mundial de fechamento das instituições de ensino. Muitas organizações internacionais de fomento à educação orientam que a aprendizagem não pode parar e que as instituições de ensino devem buscar alternativas para que isso ocorra. A continuidade do ensino deve se dar através da continuidade de entrega deContinuar lendo “Por que tanta pressa? Exclusão à distância? por Pedro Modugno (*)”

Nós não Conseguimos Respirar, por Kamilla Neves (*)

Como paralisar o estrangulamento de uma população que precisa respirar? Não é possível afirmar que há uma resposta fácil, única e simples para esta questão. Para respondê-la e, principalmente, intervir no sentido de manutenção da vida de negros, mulheres, trabalhadores e pobres, faz-se necessário compreender os sistemas de opressão, adoecimento e extermínio de grupos minoritáriosContinuar lendo “Nós não Conseguimos Respirar, por Kamilla Neves (*)”

A crítica à razão cínica: evidências explícitas de um projeto de ódio de classe, por Maria Malta(*)

Enquanto escrevo este texto a cidade do Rio de Janeiro inicia a flexibilização do isolamento social e a reabertura dos “negócios”. Segundo os números do ministério da saúde estamos no momento de maior número de contaminações diárias registradas. Pelos números da OMS o país chegou ao topo na lista de país em termos de taxaContinuar lendo “A crítica à razão cínica: evidências explícitas de um projeto de ódio de classe, por Maria Malta(*)”

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.

%d blogueiros gostam disto: