Os sete pecados capitais

Gabriel Leocadio

Pobreza
esbanjação em ouro 
soco em Pele, luxúria de forma vertiginosa 
Pecado carnal, limbo da alma, vertigem oca e presa
cama asquerosa suja em verde lodo
sangue Podre - escorre
Afaga






Maria Malta

Prazer
Espreguiçar na rede
Comendo deliciosa sobremesa
Vivendo a luxúria fundamental de trepar com a língua 
Com a soberba pútrida de quem foi a universidade
E a pequeneza de quem não divide
Inveja define

Aliedson Lima

escrever
controle possível
albert camus ler pensar
cama escritório inanição sexo desvio
classe miséria comida íntimo
possível sentir gritar
revolta



Matheus Sadde

Geração neoliberal
Faço parte de uma geração que assiste
A realidade é o que passa na TV
São nos vídeo games que a vida é programada
Como não conceber o mundo de um show de luzes?
Somos espetáculos de uma crise
Seguimos padrões porque o corpo é imagem
Não aprendemos a ouvir, cheirar, comer ou tatear
Assistimos a tudo e fizemos de tudo
Porque não deixamos de pensar em modelos?
Temos método, somos programáveis e ansiosos
Nascemos já sabendo que a vida é trabalho
E se não for perfeito, poderá não ter futuro
Não há garantias! E nem mesmo empregos.
Então aprendemos a criar?
Hora de morfar!!!

Gleyse Peiter

Grito
de dor, de ódio e de medo
Na pele uma lembrança difícil, uma fantasia complicada
A úlcera vermelha da gula e a ambição desnecessária traz
competição e pobreza
A preguiça é importante, uma rede na árvore
totalmente necessária
Mas faltam disputas de classe
o que é fundamental

Maria Malta

A cada dia mais mortes
A soberba caminha a passos largos
Braços vacinados em ritmo de marcha fúnebre
Enquanto a Ira frequenta padarias e primeiras páginas de jornais
Pesquisas mostram que são os pobres que na linha de morte
A gula por lucros não pode prescindir de suas almas
O trabalho lota os transportes públicos
Avareza passa de helicóptero sem notar o tráfego
Nada de carnaval, samba ou feriado, mas aglomerar no templo sagrado
A luxúria graça nas redes sociais
Trabalhar pode ir a praia não
A inveja não é apenas pecado capital é sina capitalista


Lux

É projeto da morte. Morte como mote e meta. Morte como ferramenta de economia mesquinha. Morte como redução absoluta da humanidade. Antes, foi usado os gases nas câmaras nazistas. Agora, a céu aberto, as inações, nas indiferenças, no "deixa morrer que fica mais barato". Se deixa morrer para que a conta fica mais em conta... agora nem se gasta mais com o gás... aperfeiçoaram... as formas da morte. Nem a pp pensaria em algo tao hediondo... e isso não cabe nos pecados capitais... talvez na Cobiça... que ate parece boba perto disso... que não tem nome...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: